Sobre querer mandar em tudo. E em todos

10 . 03 . 2017

Eu odeio não estar no controle.

Já percebi isso tem tempo. Gosto de mandar, gosto de resolver, porque assim eu acabo tendo tudo nas mãos. E, mesmo que eu prefira muitas vezes que as responsabilidades e as “tomadas de rédeas” não partam da minha pessoa, gosto de ter a ilusão de que, direta ou indiretamente, eu sou sim responsável pelo que tá acontecendo ou vai acontecer. Que sou agente, que não sou inerte. Eu gosto de me sentir a parte ativa até mesmo quando sou passiva. E isso se estende pra muita coisa. E tudo bem até aqui.

Quando uma pessoa altamente controladora não tem domínio sobre as coisas, o mundo cai. É como se você ficasse perdido num labirinto, uma barata tonta no jogo da vida. E esse caos de não saber o que fazer, não poder fazer do jeito que ~é para ser~, me deixa louca.

Existe coisas, pessoas, situações que só acontecem para confundir a cabeça. Para você ver que é só um pedacinho de na sua história, que o meio externo e seus personagens tem muito mais poder de influência na sua vida do que você imagina. Não dá pra decidir tudo, não dá pra escolher como os outros vão ser ou reagir, não dá pra jogar como se tudo fosse peça de um quebra-cabeça. Você nunca consegue encaixar tudo como você quer. As pessoas não vão seguir o seu planejamento, elas vão mudar de ideia, mudar tudo de novo. E nunca é fácil. Eu tenho a leve impressão de que as coisas que vem de dentro, dos outros, são as mais difíceis e que pra todo o resto na vida há jeito. Aí, meus amigos, não tem muito o que fazer.

Senta, chora e espera passar.

-    , ,  -


Post anterior
Próximo post

4 Comentários

comentar →

  1. me deu agonia ler seu texto porque eu sou exatamente assim hahahah
    costumo ficar doida quando as coisas não dependem só de mim, desde a opinião que os outros vão ter das coisas que eu faço até o gás que acaba e não dá tempo de terminar o almoço – que eu realmente queria ter feito.

    força! ahaah

  2. Eu sinto a mesma coisa. Na hora me dá um desespero. Eu tenho vontade de fazer tudo sozinha. Mas depois eu desencano (daquele jeito né) e falo (ou penso) ah faz de qualquer jeito mesmo.

    Pior que se for ver a gente está sofrendo por besteira. Eu sofro por muitos motivos irrelevantes e dói, nossa como dói o coração, a alma… mas estou tentando deixar pra lá sabe… senão, a qualquer hora vou ter um infarto!

Comentar

Seu email não será publicado.