das paredes brancas

14 . 10 . 2017

vez ou outra, eu acho uma dor diferente pra chorar.

hoje, a culpa foi das paredes brancas. um branco gelo, meio lá, meio cá. eu olho pro terceiro quarto da minha vida, inacabado, vazio. eu olho pra placa amarela, ressignificada.

todo dia, uma dor diferente pra chorar.

vez ou outra eu engulo, eu disfarço, eu bebo o choro. eu como, eu mastigo, estraçalho. ou eu nem sinto. mas todo dia, essa sensação de vazio das paredes brancas preenche alguma coisa. se é mágoa ou tristeza, eu nem sei mais.

de tudo, o que cansa é não conseguir escrever pra passar. porque sempre passa. essa ânsia de hoje, de colocar pra fora, é uma mistura de vazios, de perdas de um ano que vai terminando com paredes brancas, inacabadas, incertas, incompletas.

um ano que vai terminando mas que não terminou. e que, pelas minhas contas, vai fechar com uma perda a mais.

aí a gente tenta e escreve de novo. que passa.

-      -


Post anterior
Próximo post

2 Comentários

comentar →

  1. Oh Jaque força pra você! Acho que entendo esse sentimento de vazio, de amargura. Tenho passado por isso há um tempo. Esse ano acho que foi pior, mas ainda tenho esperanças que as coisas melhorem.

    Que você consiga ver ou rever essa parede branca com outros olhos porque pintar ela não vai resolver, infelizmente…

  2. “o que cansa é não conseguir escrever pra passar”
    eu sinto vontade de por pra fora – em forma de texto – tudo o que eu sinto, especialmente as coisas ruins.
    mas nem sempre dá. seja lá por qual motivo for.
    dai fico angustiada, porque perdi a chance de escrever sobre aquilo.

    bom, meus devaneios à parte, sinta-se abraçada ♥

Comentar

Seu email não será publicado.