agonia

25 . 02 . 2018

já perdi as contas de quantas vezes eu morri em um ano

nas fotos excluídas
no retrato de outrem
no que não foi dito
no texto que corta a carne
no desdém que mata a alma
na não existência do que existia
no fazer o que não se fez
no ser impulso
na mentira
na omissão
na rejeição
no perder
no esconder

cada faca que corta
cada tiro que fura
cada batida que esmaga

toda morte é um grito de desespero
toda dor é o começo do fim

não há paz
nesse lugar

-      -


Post anterior
Próximo post

Comentar

Seu email não será publicado.