Tudo sobre cotidiano

No Snapchat

01 . 08 . 2016

A gente olhando o snapchat e, do nada, surge o assunto:

– Tu devia assistir Taxi Driver, é massa.
– É mesmo, tá na minha lista faz tempo.
– É com aquele ator…como é mesmo? Robert De Liro.
– AHAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAHAHAHA É O QUE PO?
– E né não é?
– (gorfando de rir) É Robert De Niro po!

(gargalhada. vergonha. silêncio. suspiro)

– E se Robert De Liro fizesse um filme em vez de drama, de crime?
– Robert De Lito!

É sério. Eu postei a última parte no Snapchat e até hoje tenho a prova (que não vou postar porque fui censurada pelo menino Pimentel).

de-niro

-    , , ,  -


Na piscina

24 . 04 . 2015

folhas_louro_piscina

Por aqui, eu e Igor temos uns diálogos tão peculiares que muitas vezes eu tenho vontade de guardar, mas acabo deixando passar. Vou tentar arquivar mais porque, sinceramente, lá pra frente pode dar um bom material, desses pra mostrar pros netos e tal.

Já que blog é pra guardar/mostrar as coisas da vida mesmo, deixem-me expor a tabaquice de um casal, mais uma vez.

– Eu quero um dia ter um restaurante ou algo de vender comida…mas deve dar muito trabalho…tenho medo.
– É…
– Imagina? Vai que alguém passa mal, tem uma caganeira? Infecção alimentar? Deusmelivre!
– Oxe, não por isso, mái. Bota louro!
– …………….

(fica aí a moral da história: coloca folha de louro, em qualquer comida e ocasião, que vai ficar tudo bem. Pode abrir teu restaurante.)

-    , , , , ,  -


No fim do dia, a verdade 

12 . 03 . 2015

é que ninguém se importa.

Ninguém se importa com as suas mudanças de humor, pois deve ser apenas chatice. Ninguém se importa porque as pessoas estão muito ocupadas vivendo as suas próprias vidas, trabalhando, correndo, curtindo. E tá tudo bem assim. Só que não está. Mas todos vão continuar achando que se você não fala nada, então não é nada. E, sinceramente? Ninguém quer saber.

Não interessam seus dramas, seus desesperos. Seus freelas que você já teria dado conta mas estão se arrastando, porque assim você se mantém ocupada. Não interessa o seu medo de não acontecer nada, sua inércia diante desse grande monstro que insiste em incomodar. Não interessa sua agonia ao entrar em cada consultório, porque você sente um inexplicável pavor de ouvir um diagnóstico ruim. Seus dias são muito loucos. O computador trava e você chora, a internet cai e você chora, mas esses mundanos problemas tecnológicos são só desculpa pra você descarregar. Não é TPM. Não é nada. É só um negócio que bate de repente, como se amanhã tudo pudesse piorar, ou simplesmente como se não fosse acontecer nada. Mais um dia, e nada.

É a sua vida e só sua, você espera que as pessoas simpatizem com suas causas, seus momentos de cara amarrada, irritação e solidão, mas não é bem assim.

Até porque, se tu olhar pra fora, a verdade é que você também não se importa.

-    , ,  -


Algumas coisas aleatórias sem explicação

15 . 10 . 2014

explicacao-01

– o tanto de calor nessa cidade do Recife

– a quantidade de muriçocas depois das 16h

– faz tanto calor no Recife, mas meu café sempre esfria muito rápido

– como uma pessoa em sã consciência cogita votar no Aécio

– meu medo de fazer merda sem sequer ter tentado

– a dificuldade dos outros de entenderem quando estão sendo inconvenientes

– a dificuldade dos outros de entenderem que quando você não quer conversar, simplesmente pode significar que você está ocupada. só isso.

– a falta de uma temakeria perto da minha casa

– como uma Jacqueline pode ser tão indecisa

– como se faz pra fazer tudo em tão pouco tempo

– como terminar aquilo que você sequer parece ter começado

 

Ilustra de Calef Brown

-    , ,  -