Tudo sobre internet

Novo, de novo

07 . 01 . 2015

Finalmente, um layout novo!  Continua branquinho, porém com mais cor. Aumentei a área de posts e, tchãram!, agora contamos com o conforto da ~responsividade pra você ler lindamente em qualquer dispositivo ♥

→ Na barra lateral, tentei facilitar o índice de categorias. Também coloquei os links dos blogs mais queridos, apesar de que essa lista aumenta sempre e não saberei o que fazer com ela em breve.

→ Eu criei uma newsletter, a Lavanderia. É mais uma área pra eu postar o que não quero colocar aqui ou o que simplesmente não dá tempo durante a semana, e mais outras coisinhas. Enfim, se vocês gostam do jeito que eu escrevo, vão curtir a novidade :)

→ Morreram definitivamente os OMGs e os Ois, MAS CALMA: eles vão existir na newsletter e na página do Facebook. Todo dia eu consumo muito conteúdo, bons links e frequentemente topo com moços bonitos, mas acabo esquecendo de postar aqui. Então, teremos alternativas!

→ Aliás, curtam a fanpage do blog e sigam pra ver as atualizações. Perdi a empolgação porque diminuíram ainda mais o alcance das publicações, aí já viu, mas vou tentar de novo. Recomendem pros amigues pra dar aquela moral :)

blog_novo

→ Aí no rodapé tem o Flickr porque ainda não descobri um jeito melhor de deixar as fotos de viagem num álbum online.

Acho que é isso. Me conta o que achou? :)

-    , , ,  -


A (des)importância de perder um seguidor

18 . 03 . 2014

post-seguidores-Robert-Neubecker

Continuando com o lance de questões muito importantes na internet, vamos falar sobre: unfollow (anfólou). Tem gente que diz que não liga pra isso, mas eu duvido.

Dependendo do grau de importância que você dá pra pessoa, é triste ela não te seguir mais. Pra mim, só é preocupante mesmo quando alguém eu admiro para de me ler. É tipo um lance de “puta merda, eu devo ter falado alguma coisa muito errada “. Me dá vontade de ir lá perguntar o motivo. É como se você tivesse numa conversa, falasse uma coisa e alguém soltasse aquela risadinha de desdém, sabe?

Dia desses aconteceu comigo e foi um baque, porque de início eu nem entedia o motivo daquela moça com opiniões tão fodas começar a me seguir. Ela leu o blog, comentou, e eu fiquei tipo: nossa. Depois de quase um ano nisso, parou. Um drama. Por cinco minutos.

Em outros casos, é libertador. Foi seu primo curioso que excluiu a conta no Twitter; e graças a deus, porque as coisas que eu falo não vão virar assunto no almoço de domingo. Às vezes é aquele amigo ou conhecido mala que você só segue por educação – aqui eu já acho que seguir por pura obrigação social é um saco, mas entendo a necessidade – e sumir uma pessoa dessa deixa sua timeline muito mais maravilhosa.

O problema é que vejo gente dando importância demais pra isso. Inclusive esse povo que eu citei no outro post, os “muito relevantes”. É um mimimi danado. Quando é seguidorzinho, eles colocam num pacote tipo “1154 anfólous e contando”. Quando é seguidorzão, soltam uma indireta magoada, justificam suas falas, fazem parecer absurdo, jogam a culpa no outro. Bom é quando dão o troco, afinal, não vão dar mais audiência pra quem não te retorna a cortesia. Mesmo que nesse intuito de diminuir o público do outro seja necessário ir direto no perfil do cara conferir o que ele fala. Enfim.

No fim das contas, é tudo uma grande besteira.

 

Ilustra de Robert Neubecker

-    , , , , ,  -


Antissocial na rede social

11 . 03 . 2014

Acho uma onda essa galera que fala pelos cotovelos na internet, tem um monte de seguidores no Twitter, monte de gente que curte e comenta suas fotos no Instagram, e mais um punhado de amigos no Facebook. Às vezes essas pessoas tem uma dificuldade extrema de conversar ao vivo. Até porque o assunto que você tinha pra conversar já foi falado em alguma timeline, o que tem de novo pra trocar com fulaninho, né? Mas essas pessoas são populares, descoladas, incríveis e tal. Em alguns casos, formam a opinião de outra galera menos “relevante”. Sério, não é engraçado encontrar com esse povo na rua, e ver que face-to-face não é bem assim?

Uma coisa eu digo pra vocês: sou tímida online mil vezes mais que offline. Uso Twitter e Facebook faz muito tempo, bem antes da maioria, e poderia ter muito mais relacionamento hoje, mas simplesmente não sei “me chegar”. Não consigo entrar num grupo do feice e simplesmente adicionar alguém como amigo que entrou numa discussão massa comigo (e não admiro as pessoas que me adicionaram nesse sentido, porque já cruzei com vocês na rua e VCS NÃO ME CONHECEM); não tenho mais que 400 seguidores no tuinte, e olhe que isso depois de polemizar muitas coisas e falar demais. ainda não sei onde tem mais gente pra me ler, quem que tá nesses ~meios~ que não gosta de ser lido/visto? Se bem que no site de Zuckerberg eu quase não posto, quase não me amostro. Gosto de conversar, mas não sei ser sociável online. Estranho, né?

geekpoke_facebook

E nem é conteúdo, porque atualmente ninguém fala sozinho, sempre tem gente disposta a ouvir suas coisas, cagações de regra e muito mais. Tem gente que fala nada-com-nada, não canta, não sapateia nem atua, e tá aí com mais de 1 milhão de seguidores. É um lance de sensibilidade, eu acho. De puxar assunto. Esse blog mesmo, que quase tá jogado às moscas, ainda tem um ou outro sobrevivente que passa pra ver o que eu tô postando. Vai entender essa internete.

Ainda acho bem melhor eu conseguir interagir numa mesa de bar, numa polêmica no trabalho ou em casa tentando tirar tabus da cabeça de mamãe do que com pessoas que mal conheço e nem sei se existem. Mas, fera, gostaria muito de quebrar umas barreiras e ter mais coleguinhas online. Afinal, passo mais tempo na frente do computador do que bebendo cerveja e conversando potoca.

Tirinha do Geek And Poke

-    , ,  -


E se os Emojis fossem de verdade?

04 . 02 . 2014

Eu admiro pessoas com boas ideias pra fazer coisas “aleatórias”. Queria ter tido uma ideia massa assim no meu TCC ou na internet, pra ser um tiquinho lembrada por algo (sente só a pobreza das ambições, ahaha).

Uma dessas pessoas é a Liza Nelson, que criou o Emoji IRL LOL. A ideia é postar reproduções fotográficas  de como seriam os Emojis In Real Life. No tumblr,  a designer postou algumas alternativas super bem legais do melhor pacote emoticons do universo. Como ela mesma diz na descrição da página: “Emojis mean everything and they mean nothing at the same time”.

emoji1

emoji2

emoji3

Fotos do tumblr

Curti muito e quero que ela continue a série e faça a minha carinha favorita:

emoji-rsaf

-    , , , ,  -